Região Metropolitana de Belo Horizonte

A Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH - surgiu em 1973 e é formada, atualmente, por 34 municípios. Originalmente, os 14 municípios da RMBH foram Belo Horizonte, Betim, Caeté, Contagem, Ibirité, Lagoa Santa, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia e Vespasiano. Em 1989, a Constituição Estadual de Minas Gerais incorporou Brumadinho, Esmeraldas, Igarapé e Mateus Leme. Ao longo da década de 1990, outras cidades passaram a fazer parte da Região: Juatuba , São José da Lapa (1993), Florestal, Rio Manso, Confins, Mário Campos, São Joaquim de Bicas e Sarzedo (1997), Baldim, Capim Branco, Jaboticatubas, Taquaraçu de Minas, Itaguara, Matozinhos e Nova União (2000), Itatiaiuçu (2002).

Em 1995, com a extinção do Planejamento da Região Metropolitana de Belo Horizonte - PLAMBEL - órgão do Estado de MG criado em 1974 especificamente para gerir a RM, houve uma progressiva perda de capacidade de planejamento urbano e regional. A partir de 2004 o governo do Estado implantou um novo arranjo institucional metropolitano, criado pelas Leis Complementares 88, 89 e 90, composto pela Assembleia Metropolitana e pelo Conselho Deliberativo de Desenvolvimento Metropolitano, órgão de suporte técnico e de planejamento, e pela Agência de Desenvolvimento Metropolitano - Agência RMBH - instituída em 2009. A mesma legislação determinou a elaboração de um Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado e do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano. 

BH tem desempenhado um papel importante neste conjunto de cidades pelo fato de ser a capital e por sua expressão populacional e econômica. A criação da RMBH seguiu uma tendência nacional, foram criadas nove RMs em todo país pela Lei Complementar N° 14/1973. Essa ação foi uma resposta à necessidade de desenvolvimento planejado dessas áreas, que já eram, naquele momento, as mais populosas, mais economicamente dinâmicas e com os maiores desafios urbanos em todo Brasil.